Constipação gengibre

Curei uma constipação no Youtube!

A Internet é um poço sem fundo de soluções “mágicas” para curar todas as maleitas. Podemos dizer que não mas, às escondidas, fazemos do Google o nosso médico privado.

Umas das vantagens de trabalhar no sopé da serra de Sintra é o ar puro. Uma das desvantagens é o frio cortante que se faz sentir ao fim da tarde. Bastou apenas uma brisa para cair que nem um tordo na cama com uma constipação.

Farta dos ineficazes anti-gripais e paracetamóis, agarrei no telemóvel e toca de ir em busca de remédios alternativos. E eis que, entre vídeos de gatinhos e bloggers a ensinar técnicas de maquilhagem, o Youtube me apresentou NÃO UMA, mas CENTENAS de soluções mágicas para CURAR ou PREVENIR gripes/constipações.

Desde canjas reconfortantes com 40 cabeças de alho até mezinhas com quantidades industriais de gengibre e pimenta de caiena, podia jurar que já me estava a sentir melhor…só de ver águas sensualmente borbulhantes com pedaços de frutas e legumes bailarinos…tudo afinado com profissionais filtros de imagens e músicas apaziguantes de paragens exóticas.

Youtube, admirável mundo novo

Pelo meio apareceram moças musculadas que juram por Deus que emagreceram só a comer pão e arroz, maluquinhos vegan que rogam pragas a quem come carne e peixe e até os paleo chefs que usam quantidades industriais de gordura e desmembram alegremente  animais para depois os esturricarem em fogueiras a céu aberto.

Cada um com a sua filosofia, cada um com a sua solução mágica para a felicidade e bem estar.

Depois de algumas horas mergulhada neste admirável mundo gastro-esotérico, fui fazer uma canjinha e, como quem não quer a coisa, enfiei um brufen no bucho. Com alguma vergonha – confesso – por não ter feito um vlog, post, Facebook Live, Insta Stores, Snap com a MINHA SOLUÇÃO MÁGICA para curar a gripe…

raquel_costa

Raquel Costa | Redatora Principal


ÚLTIMOS ARTIGOS

Curei uma constipação no Youtube!

A Internet é um poço sem fundo de soluções “mágicas” para curar todas as maleitas. Podemos dizer que não mas, às escondidas, fazemos do Google o nosso médico privado.