Mundial 2018

Mundial 2018 por Nuno Farinha: «No bom caminho»

Mundial 2018 | Jogos de preparação valem o que valem. Nem adianta ficar deprimido quando as coisas correm mal, nem eufórico quando o Sol começa a brilhar.

Os jogos de preparação não valem muito nem valem pouco. Valem o que valem. Nem adianta ficar deprimido quando as coisas correm mal, nem eufórico quando o Sol começa a brilhar.

Um teste desastroso ou um exame brilhante representam exatamente o mesmo: 0 pontos. Só interessa, realmente, quando for a doer. E para isso ainda faltam quase duas semanas. Portanto, calma.

O primeiro jogo de preparação para o Campeonato do Mundo na Rússia tinha mostrado algumas deficiências preocupantes, mas relativamente fáceis de rectificar.

O resultado, nessa noite, tinha sido desanimador: 2-2, em Braga, frente a um adversário modesto (Tunísia). Fernando Santos não escondeu a frustração no final desse encontro.

Falou em diversos erros, em faltas de atenção, em avisos que não foram levados em conta. Parecia mais zangado do que é normal nestas circunstâncias. Não havia razão para tanto.

Mundial 2018: «Portugal está a crescer e, em breve, Cristiano Ronaldo termina as mini-férias e junta-se ao grupo. Há razões para acreditar»

Neste segundo ‘exame’ pré-Mundial as coisas já foram diferentes. A Bélgica é de outra dimensão, a exigência era maior e a verdade é que a resposta foi muito positiva.

Nos primeiros 45 minutos chegou até a parecer que Portugal estava a jogar em Lisboa ou no Porto, tal a forma como nos íamos sentindo confortáveis no relvado.

Mas não. O jogo era mesmo em Bruxelas e o adversário, recheado de estrelas como Hazard, Lukaku ou De Bruyne, não conseguia encontrar forma de se superiorizar aos ‘meninos’ Bernardo Silva, Guedes e Gelson Martins. Quem diria?

Nem a fraca prestação da semana passada frente à Tunísia nem esta prometedora exibição de Bruxelas, no Estádio Rei Balduíno, devem ser vistas com excessivo sentido crítico.

O mais importante, na relação entre os dois testes, é que houve evolução. Portugal está a crescer e, em breve, Cristiano Ronaldo termina as mini-férias e junta-se ao grupo. Há razões para acreditar.

Nuno Farinha, jornalista
#convocado para o #Mundial2018

LEIA MAIS: «Ruuuuuuuuui!»

LEIA MAIS: «Quem quer saber da Seleção?»

LEIA MAIS: «1 euro e 55 cêntimos por segundo»


ÚLTIMOS ARTIGOS

Mundial 2018 por Nuno Farinha: «No bom caminho»

Mundial 2018 | Jogos de preparação valem o que valem. Nem adianta ficar deprimido quando as coisas correm mal, nem eufórico quando o Sol começa a brilhar.