Youtube

Pensava que o meu filho vendia droga, mas afinal é Youtuber

Quando os vídeos têm muitas visualizações e os conteúdos são originais, o YouTube paga uma parte do dinheiro que recebe dos anúncios que coloca no rodapé e no início dos vídeos.

O meu rapaz fez no outro dia 18 anos, é um aluno mais ou menos, dá poucos problemas em casa, nada assim do outro mundo nem asneiras que eu não fizesse na idade dele. Bem, pelo menos pensava eu….

No outro dia chegou a casa com um blusão da moda, estranhei, mas pensei, ‘bem, foi com o dinheiro que os avós e os tios lhe deram nos anos, o puto poupou, e antes para o blusão do que gastar o dinheiro em cerveja, menos mal’.  Menos mal, pensava eu, passado um dia ou dois, aparece de telemóvel novo colado ao ouvido, passa por mim a correr a caminho do quarto parecia que ia tirar alguém da forca.

“Que é que se passa aqui?” pensei eu, ainda avancei para o quarto para tirar a coisa a limpo, mas resolvi pensar melhor. Isto tinha de ter uma explicação e por certo seria qualquer coisa simples, e isto de avançar logo assim a confrontar os miúdos pode não ser educativo,
pelo menos é o que dizem os especialistas destas coisas nas revistas cor de rosa que a minha esposa deixa na mesa da sala e assim sendo resolvi esperar.

Durante alguns dias, era sempre a mesma lenga lenga, chegava, corria para o quarto e de lá só gritos, risos, palavras complicadas de perceber do lado de cá da porta, uma coisa estranha. Foi quando me ocorreu pela primeira vez: será que o puto anda na droga?

Tudo de repente passou a ter lógica, o blusão, o telemóvel novo, mauuuuuu….querem ver que o puto anda a vender droga? Onde é que ele arranja o dinheiro? No dia seguinte resolvi fazer-lhe uma espera quando saiu da escola. Fui escondido atrás das moitas para seguir o puto até casa. Primeiro parou na sapataria, tunga, gastou cento e tal euros nos ténis novos, a seguir sai de lá, encontra duas miúdas na rua e elas vão de se agarrar a ele, beijinhos e abraços mais fotos como se ele fosse a última Coca-cola no deserto. Segue em frente, passa no quiosque de jornais e o rapaz que lá trabalha começa a gritar que ele é o maior… caramba, o meu filho é o dealer do bairro, esta malta anda toda na droga e o gajo é que os orienta, é que só pode ser isso.

Quando chegou à porta de casa tinha uma carrinha de entregas à espera dele. Espreitei, curioso, enquanto o rapaz das entregas o ajudava a levar uma grande caixa escadas acima. Esperei uma meia hora que o rapaz saísse e resolvi subir. Na sala tinha a maior televisão que alguma vez tinha visto, aquilo é tão grande que cobre a parede toda da sala.

Não aguentei…

– CARLOS MARTINS, VEM JÁ AQUI AO TEU PAI!!!!
– Que foi pai?
– Não tens vergonha, andas a envergonhar a família, já viste o desgosto que vais dar à tua mãe, desgraçado? Pensas que sou parvo, que não sei de onde vem o dinheiro que andas a gastar?
– Mas pai, que mal tem eu ser Youtuber?
– Youtuber? É esse o nome que agora chamam aos traficantes?

 “Os valores são de fazer inveja a qualquer quadro médio ou superior de uma multinacional”

Youtuber é uma pessoa que tem uma conta e produz vídeos para colocar na plataforma digital YouTube. Quando os vídeos têm muitas visualizações e os conteúdos são originais, o YouTube, através de um programa de parceria com os youtubers, paga aos mesmos uma parte do dinheiro que recebe dos anúncios que coloca no rodapé e no início dos vídeos. Quando o sucesso é muito, os valores recebidos são de fazer inveja a qualquer quadro médio ou superior de uma empresa multinacional.

É certo que nem todos os youtubers conseguem, na verdade apenas alguns conseguem, mas as redes sociais e a web são muitas vezes o escape de quem ousa fazer algo com a criatividade que desenvolve, por vezes o que é um passatempo pode-se transformar
num negócio. Atenção, nada disto é simples de conseguir, exige muito trabalho, criatividade e paciência. Pensar que isto é um trabalho fácil e bem pago é um erro que só pode ser cometido por quem pensa que o dinheiro cresce nas árvores.

O pai do Carlos Martins vive agora feliz com a sua grande televisão da sala, ainda lhe faz confusão que o filho ganhe mais do que ele, em casa, no quarto a fazer vídeos para a internet, mas sente orgulho da forma como o rapaz está tão novo a ganhar a vida.

Na próxima semana, vou tentar explicar como é que se ganha o ordenado mínimo na internet de forma honesta, até lá, se já não tem, vá criando uma conta no YouTube 😉

RuiLourenco
RuiLourenco
Rui Lourenço, especialista em comunicação digital
Popular Jump

ÚLTIMOS ARTIGOS

Pensava que o meu filho vendia droga, mas afinal é Youtuber

Quando os vídeos têm muitas visualizações e os conteúdos são originais, o YouTube paga uma parte do dinheiro que recebe dos anúncios que coloca no rodapé e no início dos vídeos.