Eduardo Beauté nega estar em risco de perder negócio e diz que «dívida está quase paga»

A marca Eduardo Beauté está em leilão no site oficial da Ordem dos Solicitadores, no qual se vendem bens executados por dívidas. O cabeleireiro explica o que aconteceu.

Desde o dia 10 de maio de 2018 que a marca «Eduardo Beauté» está à venda no site e-Leilões [site oficial da Ordem dos Solicitadores no qual se vendem bens executados por dívidas]. O leilão termina a 5 de julho e o lance atual é de 2.525€.

O nosso site contactou o cabeleireiro para esclarecer a situação. Beauté nega estar em risco de perder o negócio e adianta que a marca «foi para leilão indevidamente».

LEIA AINDA: Eduardo Beauté aparece em público após cirurgia estética

«A situação está a ser resolvida pelos meus advogados. Estou a aguardar que a cada momento retirem o leilão do site», começa por dizer, explicando que o «caso remonta há quase cinco anos».

«Quando eu digo que foi indevidamente para leilão, é porque fiz um acordo de pagamento dessa dívida, que está a ser cumprido. A dívida está praticamente paga e só agora é que isto cai lá no site. Há aqui um cruzamento de datas sem lógica», diz indignado.

«Houve realmente, há cerca de 5 ano, uma situação de dívida. Foi feito um acordo, um plano de pagamento, que sempre foi cumprido. Por isso, não percebo. Legalmente, os meus advogados dizem que isto não está correcto. Só se eu falhasse no acordo do plano de pagamento, o que não aconteceu», desabafa.

«Quem comprasse a marca faria muito mal, porque se eu lá não estiver, não tem valor»

O cabeleireiro dos famosos nega, também, estar a atravessar uma crise finaceira.

«Aquilo foi uma fase menos boa em que eu perdi um bocado o controlo da situação. Nem era bem o caso de não querer ou não poder pagar, foi um descontrolo interno. Na altura trabalhava com uma contabilista que não era a melhor e que me causou alguns problemas. Graças a Deus, agora estou numa melhor fase e o negócio está a correr bem», adianta.

Beauté afirma, ainda, que não está preocupado e que esta situação não lhe «traz problema algum».

«A minha cliente não se baseia nisso. A marca Eduardo Beauté sou eu próprio. Na eventualidade de algum dia acontecer alguma coisa e ficar sem a marca, eu continuaria a ser o Eduado Beauté. A marca Eduardo Beauté tem que ter a minha pessoa, é o meu trabalho, a minha mão de obra, a minha arte. E quem a comprasse faria muito mal, porque se eu lá não estiver, não tem valor.»

Fotos: Impala e reprodução Instagram

 


RELACIONADOS

Eduardo Beauté nega estar em risco de perder negócio e diz que «dívida está quase paga»

A marca Eduardo Beauté está em leilão no site oficial da Ordem dos Solicitadores, no qual se vendem bens executados por dívidas. O cabeleireiro explica o que aconteceu.