Polémica: Milionário português obrigado a assumir paternidade de menino

Decisão foi tomada por parte do Tribunal da Relação do Porto.

António da Silva Rodrigues, o quinto homem mais rico do nosso país e um dos mais importantes a nível mundial, foi obrigado a assumir a paternidade de um menino de sete anos.

Esta decisão foi tomada por um juiz do Tribunal da Relação do Porto, após o dono do Grupo Simoldes ter faltado a quatro testes de paternidade.

Este rapaz é fruto de uma alegada relação ocasional do empresário com Armanda Carvalho, uma imigrante brasileira.

De acordo com o Correio da Manhã, o também comendador, agora com 75 anos de idade, interpôs novo recurso para exigir prova científica de que é mesmo pai da criança.

Quanto às notificações judiciais, António da Silva Rodrigues afirmou à mesma publicação «nunca as ter recebido», daí nunca ter-se declarado pai do menino.

Fotos: Direitos Reservados


RELACIONADOS