Certificação dos bonecos de Estremoz concluída este ano

Certificação dos bonecos de Estremoz concluída este ano

O processo de certificação dos bonecos de Estremoz (Évora), distinguidos pela UNESCO, vai ficar concluído até dezembro deste ano, disse à agência Lusa a vereadora da Cultura do município, Márcia Oliveira.

Estremoz, Évora, 06 jun (Lusa) – O processo de certificação dos bonecos de Estremoz (Évora), distinguidos pela UNESCO, vai ficar concluído até dezembro deste ano, disse hoje à agência Lusa a vereadora da Cultura do município, Márcia Oliveira.


A “Produção de Figurado em Barro de Estremoz”, vulgarmente conhecida como bonecos de Estremoz, foi classificada como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em dezembro de 2017.


Segundo Márcia Oliveira, o município de Estremoz, no distrito de Évora, “já está a trabalhar no processo de certificação” com a ADERE – Certifica, que é “a única entidade a nível nacional que faz este tipo de certificação do artesanato”.


A autarquia prevê que o processo de certificação esteja concluído no dia 07 de dezembro, data em que se completa um ano da distinção pela UNESCO.


O município tenciona realizar no mesmo dia uma gala comemorativa do primeiro aniversário do reconhecimento como Património da Humanidade “do modo de produção do boneco de Estremoz”.


“Este é mais um passo para a salvaguarda dos bonecos de Estremoz, que, a partir daí, passarão a ter uma etiqueta a certificar que é feito ao modo de produção do boneco de Estremoz”, explicou a autarca.


Segundo o município, no dia 12 deste mês, às 11:00, vai decorrer no salão nobre dos paços do concelho, uma sessão de esclarecimento sobre a certificação dos bonecos.


A certificação, de acordo com a autarquia, pretende “salvaguardar o figurado de Estremoz de práticas ilegais de produção e comercialização, que desprestigiem a arte e seus intérpretes, as quais induzem o comprador em erro e comprometam a sustentabilidade de todo o setor”.


“Com a certificação, a oferta será disciplinada e clarificada, valorizando-se, assim, o produto figurado de Estremoz e o trabalho dos artesãos”, frisa a autarquia.


A certificação e a abertura de um Centro Interpretativo do Boneco de Estremoz fazem parte do plano de valorização e salvaguarda, que integra ainda, entre outras, atividades educativas.


Os bonecos de Estremoz pertencem a uma arte de caráter popular, com mais de 300 anos de história, tendo sido o primeiro figurado do mundo a merecer a distinção de Património Cultural Imaterial da Humanidade, na sequência da candidatura apresentada pelo município alentejano.


Com mais de uma centena de figuras diferentes inventariadas, a arte, a que se dedicam vários artesãos do concelho, consiste na modelação de uma figura em barro cozido, policromado e efetuada manualmente, segundo uma técnica com origem pelo menos no século XVII.


TCA // MLM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Certificação dos bonecos de Estremoz concluída este ano

O processo de certificação dos bonecos de Estremoz (Évora), distinguidos pela UNESCO, vai ficar concluído até dezembro deste ano, disse à agência Lusa a vereadora da Cultura do município, Márcia Oliveira.