Luanda acolhe até agosto exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa do Brasil

Luanda acolhe até agosto exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa do Brasil

Uma exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, do Brasil, foi apresentada hoje em Luanda e estará patente ao público angolano até 03 de agosto, para “mostrar a história e diversidade” desta língua, falada em cinco continentes.

Luanda, 11 jun (Lusa) – Uma exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, do Brasil, foi apresentada hoje em Luanda e estará patente ao público angolano até 03 de agosto, para “mostrar a história e diversidade” desta língua, falada em cinco continentes.


Denominada “A Língua Portuguesa em Nós”, a exposição é uma iniciativa da Embaixada do Brasil em Angola e do Centro Cultural Brasil – Angola (CCBA), e propõe “diálogos e troca dos falares de Angola”, para fazerem parte do acervo do Museu em reconstrução em São Paulo, Brasil.


Em conferência de imprensa, a organização informou que a exposição foi organizada em quatro eixos temáticos – “Nós da Língua Portuguesa no Mundo, História da Língua Portuguesa no Brasil, Poesia e Prosa e Diálogos”.


De acordo com o embaixador do Brasil em Angola, Paulino Neto, a exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa do Brasil, em Luanda, “é o cumprimento de uma promessa feita às autoridades angolanas de apoiar o desenvolvimento da indústria criativa em Angola”.


“Além de mostrar a vertente brasileira do português, queremos também captar aqui em Luanda os falares dos angolanos, para o posterior registo em imagens e sons, para estarem à disposição em São Paulo, na sede permanente do Museu da Língua Portuguesa”, referiu.


A montagem da exposição, sublinhou o diplomata brasileiro, “a par de criar alguns postos de trabalho diretos e indiretos, também significa partilha de conhecimento em indústria criativa”, tendo sido criados 100 empregos temporários.


Por sua vez, a representante do Museu da Língua Portuguesa de São Paulo, Brasil, Marina Toledo, assinalou o propósito da exposição na divulgação da língua portuguesa, falada em cinco continentes, entre elas “estreitar os laços de cooperação e amizade” entre os países falantes da língua.


“Levar também um conhecimento maior sobre o português falado em Angola, sobretudo os falares, porque não se consegue dissociar língua de cultura, porque a língua é construída a partir dos seus falantes e a cultura também se constrói a partir dessas expressões típicas de cada lugar”, adiantou.


Em Luanda, as atividades têm a coordenação artística do escritor angolano Ndalu de Almeida “Ondjaki”, tendo ainda como curador o escritor e jornalista angolano, José Luís Mendonça.


As “curiosidades” sobre a língua falada na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), nomeadamente Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste, estarão igualmente “patentes na exposição”.


Segundo ainda a organização, a exposição terá igualmente “intensa participação” de 30 jovens angolanos estudantes de Letras, Artes Visuais, Comunicação Social, Produção Cultural e áreas afins, que vão participar de “atividades e formação e atuarem como mediadores” das visitas educativas.


A exposição, atualmente ainda em exibição na cidade de Praia, Cabo Verde, chega agora a Angola e, depois de 03 de agosto, será levada à Maputo, Moçambique.



DYAS // MAG

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Luanda acolhe até agosto exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa do Brasil

Uma exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, do Brasil, foi apresentada hoje em Luanda e estará patente ao público angolano até 03 de agosto, para “mostrar a história e diversidade” desta língua, falada em cinco continentes.