Menino de seis anos em estado grave após ataque de cão em Odemira

Menino de seis anos em estado grave após ataque de cão em Odemira

Um menino de seis anos sofreu «ferimentos graves na cabeça» ao ter sido atacado por um cão, no concelho de Odemira

Um menino de seis anos sofreu na passada quinta-feira, dia 31 de maio, «ferimentos graves na cabeça» ao ter sido atacado por um cão, no concelho de Odemira, em Beja, tendo sido transportado para uma unidade hospitalar em Lisboa, revelaram os bombeiros e a GNR.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja explicou à agência Lusa que os bombeiros receberam, às 19:10, o alerta para o ataque, ocorrido no Monte da Alagoinha, na freguesia de Colos.

O menino, com «ferimentos graves», foi transportado pelos bombeiros até Ourique (Beja), onde já se encontrava um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que o levou para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Contactado pela Lusa, o Comando Territorial de Beja da GNR revelou que, no momento em que foi ferida, a criança “estaria a brincar com o cão, um rafeiro alentejano, que pertence ao avô”.

«Por razões que se desconhecem, o cão atacou gravemente a criança e feriu-a com gravidade na cabeça», acrescentou a GNR.

A GNR, disse a mesma fonte, verificou que o cão «tem as vacinas, as licenças e a documentação em dia» e isolou o animal. «Quando um cão ataca uma pessoa, fica automaticamente denominado como cão perigoso e, por isso, tem de ser isolado e, na sexta-feira, vai ser transportado para o canil municipal», indicou a fonte da Guarda.

As operações de socorro à criança mobilizaram 17 operacionais dos bombeiros, GNR e INEM, apoiados por cinco viaturas, incluindo a viatura médica de emergência e reanimação estacionada no Hospital de Beja, e um helicóptero.

VEJA AINDA: Vítima de bullying dá lição de artes marciais a agressor [vídeo]

 


RELACIONADOS