Poluição dos oceanos é desafio global como alterações climáticas

Poluição dos oceanos é desafio global como alterações climáticas

A poluição por plástico nos oceanos é um desafio à escala global, como o desafio das alterações climáticas, diz o ministro do Ambiente, lembrando que a poluição dos mares é um perigo para todas as espécies, incluindo a humana.

A poluição por plástico nos oceanos é um desafio à escala global, como o desafio das alterações climáticas, diz o ministro do Ambiente, lembrando que a poluição dos mares é um perigo para todas as espécies, incluindo a humana.

No dia em que se assinala o Dia Mundial dos Oceanos, João Pedro Matos Fernandes alerta que com a poluição dos mares quem sofre são os oceanos e todos os seres vivos que vivem nesses oceanos, que fazendo parte da cadeia alimentar afetam todas as espécies, incluindo a humana.

Este ano sob o lema “prevenir a poluição por plástico, encorajar soluções para um oceano saudável”, a efeméride serve para diversas iniciativas lembrarem o problema da poluição do mar, “um desafio global” nas palavras do ministro.

“Os principais problemas ambientais que se colocam ao mundo são problemas que ultrapassam muito a dimensão geográfica de cada país. Quando falamos das alterações climáticas, quando falamos da redução de matérias primas, esses problemas não são do país A ou B, são do mundo todo”, afirmou o ministro.

E acrescentou que é cada vez mais evidente “que o problema dos plásticos nos oceanos também tem esta dimensão planetária”, que nenhum país consegue resolver sozinho e que obriga a que todos façam “a sua parte”.

“É impensável resolver o problema se não trabalharmos todos juntos”, disse.

Para assinalar a data, entre outras iniciativas, em Peniche numa conferência debate-se o tema “Oceanos — Sensibilizar para agir, Proteger para valorizar”, numa organização do Instituto Politécnico de Leiria, Comissão Nacional da UNESCO, e Comité Português para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental, com a presença, entre outros do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

No Funchal uma conferência para sensibilizar a população para a poluição do mar (3.ª Conferência Regional MaRam), e em Lisboa o primeiro-ministro visita o Oceanário, no âmbito também do Dia Mundial dos Oceanos.

Criado em 1992, o Dia Mundial é celebrado sempre a 08 de junho. A ONU lembra na sua página na internet que oito milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos em cada ano. E que a poluição por plásticos custa a vida a um milhão de aves marinhas e a 100 mil mamíferos, também em cada ano.

 


RELACIONADOS

Poluição dos oceanos é desafio global como alterações climáticas

A poluição por plástico nos oceanos é um desafio à escala global, como o desafio das alterações climáticas, diz o ministro do Ambiente, lembrando que a poluição dos mares é um perigo para todas as espécies, incluindo a humana.