Nasdaq estabelece terceiro recorde consecutivo em dia de alta em Wall Street

Nasdaq estabelece terceiro recorde consecutivo em dia de alta em Wall Street

Na bolsa nova-iorquina, o Nasdaq estabeleceu hoje um terceiro recorde consecutivo no fecho da sessão, que foi dominada pela forte subida dos títulos financeiros.

Nova Iorque, 06 jun (Lusa) — Na bolsa nova-iorquina, o Nasdaq estabeleceu hoje um terceiro recorde consecutivo no fecho da sessão, que foi dominada pela forte subida dos títulos financeiros, no seguimento da alta das taxas de juro norte-americanas.


Os resultados definitivos da sessão indicam que o tecnológico Nasdaq avançou 0,67%, para uns inéditos 7.689,24 pontos.


O seletivo Dow Jones Industrial Average apreciou-se 1,40%, para as 25.146,39 unidades, e o alargado S&P500 ganhou 0,86%, para as 2.772,35.


“O potencial primeiro passo do Banco Central Europeu (BCE) para a normalização monetária ajudou as taxas de juro a subir”, indicou Art Hogan, da Wunderlich Securities.


A tensão no mercado da dívida da Zona Euro aumentou hoje depois dos comentários de dirigentes do BCE, que apontaram para a realização de uma discussão sobre o fim das compras de dívida. Esta alta repercutiu-se nas taxas de juro norte-americanas.


O rendimento dos títulos de dívida norte-americana a 10 anos, às 20:15 de Lisboa, subia para os 2,972%, dos 2,928% que registava na terça-feira, enquanto o das obrigações a 30 anos aumentou de 3,084% para 3,124%.


“As taxas de juro mais elevadas aproveitam aos rendimentos dos bancos”, comentou Bill Lynch, da Hinsdale Associates.


Em resultado, o subíndice que junta os valores financeiros no S&P500 subiu 1,84%.


Em termos concretos, o Bank of America valiorizou 3,16%, o Morgan Stanley 2,23%, o Goldman Sachs 1,70% e o Citigroup 2,20%.


Os investidores pareceram assim pouco preocupados com as perspetivas de uma guerra comercial à escala internacional, no dia seguinte ao Wall Street Journal ter publicado que a China tinha proposto comprar mais 70 mil milhões de dólares (59,4 mil milhões de euros) de bens aos EUA, na condição de o Governo Trump abandonar a ameaça de aplicar tarifas alfandegárias sobre importações chinesas no montante de 50 mil milhões de dólares.


“Há uma grande diferença entre a alusão aos 70 mil milhões de dólares e o desejo dos EUA de um acordo incidente sobre 200 mil milhões de dólares. Mas, pelo menos, é um passo na boa direção”, observou Hogan.


Um avanço notável verificado na sessão foi o do construtor automóvel Tesla, que subiu 9,74%. O seu presidente, Elon Musk, afirmou na véspera que a produção do seu veículo Model 3, crucial para o futuro do grupo, deveria atingir até ao final de junho o objetivo de cinco mil veículos construídos por semana.



RN // ARA

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Nasdaq estabelece terceiro recorde consecutivo em dia de alta em Wall Street

Na bolsa nova-iorquina, o Nasdaq estabeleceu hoje um terceiro recorde consecutivo no fecho da sessão, que foi dominada pela forte subida dos títulos financeiros.