CP garante 2 agentes por comboio e atribui impacto a falta de serviços mínimos

CP garante 2 agentes por comboio e atribui impacto a falta de serviços mínimos

O presidente da CP garantiu que os comboios vão continuar a operar com dois agentes e sublinhou que o “acentuado impacto” da greve foi “potenciado” pela decisão do Tribunal Arbitral de não decretar serviços mínimos.

“A CP lamenta profundamente que os passageiros estejam a ser prejudicados por esta greve […]. Desde há 20 anos que a regulamentação permite a circulação de comboios em regime de agente único, sendo que, no caso da CP, nunca se prescindiu de dois agentes na tripulação. A tripulação composta por dois agentes é regra na CP […], é o nosso compromisso, que foi, formalmente, apresentado junto da tutela e do Instituto da Mobilidade e dos Transportes [IMT]”, disse Carlos Gomes Nogueira.

O presidente da CP – Comboios de Portugal referiu ainda que a greve “não é coincidente com o clima de diálogo que a empresa tem procurado manter”.

“O acentuado impacto na vida das populações e na vida do país, decorrente da greve, foi potenciado pela decisão do Tribunal Arbitral, pelo facto de não ter decretado serviços mínimos, ainda que a CP tenha apresentado a proposta nesse sentido”, vincou.

E prosseguiu: “A CP realiza, em Lisboa, 1.200 comboios por dia e no Porto 300. No ano passado transportou 122 milhões de passageiros e este ano vai pelo mesmo caminho. São transportados, diariamente, cerca de 500 mil passageiros”.

O responsável disse também que o número de supressões, entre as 00:00 e as 16:00, é “superior a 84%”.

Questionado sobre as acusações dos sindicatos, que apontavam para a ocorrência de ilegalidades, como maquinistas a substituir revisores e clientes com deficiência motora deixados em terra, Carlos Gomes Nogueira reconheceu ter conhecimento de algumas situações, mas lembrou que o segundo agente pode ter qualquer categoria profissional.

“Temos conhecimento de algumas ocorrências. O segundo agente não tem de ser necessariamente um maquinista, pode ser de qualquer categoria profissional. Eu próprio, se estivesse habilitado, poderia fazer de segundo agente, bem como qualquer quadro desta casa”, indicou.

LEIA MAIS: Estações vazias, comboios parados e passageiros descontentes. Os efeitos da greve CP

 


RELACIONADOS

CP garante 2 agentes por comboio e atribui impacto a falta de serviços mínimos

O presidente da CP garantiu que os comboios vão continuar a operar com dois agentes e sublinhou que o “acentuado impacto” da greve foi “potenciado” pela decisão do Tribunal Arbitral de não decretar serviços mínimos.