Outro navio, com 790 pessoas, espera permissão para aportar em Itália

Outro navio, com 790 pessoas, espera permissão para aportar em Itália

Navio da guarda-costeira italiana com 790 migrantes a bordo aguarda desde domingo que lhe seja atribuído um porto em Itália, um segundo caso depois do Aquarius, com 629 pessoas a bordo.

Um navio da guarda-costeira italiana com 790 migrantes a bordo aguarda desde domingo que lhe seja atribuído um porto em Itália, um segundo caso depois do Aquarius, com 629 pessoas a bordo, que continua em alto-mar.

Fontes da Guarda Costeira italiana, citadas pela agência EFE, precisaram que os migrantes foram recolhidos no Mediterrâneo por navios militares e mercantes durante o dia de domingo e transferidos para o navio-patrulha Diciotti, cujo comandante aguarda que lhe seja atribuído um porto.

Segundo alguns ‘media’ italianos, foi convocada uma reunião de emergência do comando da Guarda Costeira para avaliar o suposto encerramento dos portos ordenado pelo ministro do Interior, Matteo Salvini.

A situação deste navio e dos 790 migrantes a bordo junta-se à do Aquarius, com 629 pessoas a bordo, cujo desembarque Itália recusou no domingo autorizar.

 


RELACIONADOS

Outro navio, com 790 pessoas, espera permissão para aportar em Itália

Navio da guarda-costeira italiana com 790 migrantes a bordo aguarda desde domingo que lhe seja atribuído um porto em Itália, um segundo caso depois do Aquarius, com 629 pessoas a bordo.