Portugal prefere paciência dos acordos à volúpia das roturas

Portugal prefere paciência dos acordos à volúpia das roturas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sinalizou hoje, no Dia de Portugal, que o país prefere a “paciência dos acordos, mesmo se difíceis”, à “volúpia das roturas, mesmo se tentadoras”.

Ponta Delgada, Açores, 10 Jun (Lusa) – O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sinalizou hoje, no Dia de Portugal, que o país prefere a “paciência dos acordos, mesmo se difíceis”, à “volúpia das roturas, mesmo se tentadoras”.


Numa intervenção curta, de cerca de cinco minutos, o chefe de Estado elogiou a diáspora portuguesa e o “abraço” que Portugal dá “a quem chega, migrantes ou refugiados”, e a cultura de “pontes, diálogos, entendimentos”.


“Preferimos a paciência dos acordos, mesmo se difíceis, à volúpia das roturas, mesmo se tentadoras. O multilateralismo realista ao unilateralismo revivalista”, sublinhou Marcelo Rebelo de Sousa, falando em Ponta Delgada, nos Açores, nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.



PPF // VAM


By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Portugal prefere paciência dos acordos à volúpia das roturas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sinalizou hoje, no Dia de Portugal, que o país prefere a “paciência dos acordos, mesmo se difíceis”, à “volúpia das roturas, mesmo se tentadoras”.