Saldo positivo das trocas com Moçambique caiu 28% em 2017 para 247,6 milhões

Saldo positivo das trocas com Moçambique caiu 28% em 2017 para 247,6 milhões

O saldo da balança comercial entre Portugal e Moçambique piorou quase 28% no ano passado, para 247,6 milhões de euros, devido à redução de mais de 20% das exportações, e à subida de 13% nas importações.

Lisboa, 04 jun (Lusa) – O saldo da balança comercial entre Portugal e Moçambique piorou quase 28% no ano passado, para 247,6 milhões de euros, devido à redução de mais de 20% das exportações, e à subida de 13% nas importações.


De acordo com os dados fornecidos à Lusa pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), as exportações passaram de 420,1 milhões de euros, em 2016, para 334 milhões em 2017, o que representa uma queda de 20,5%, a que se junta o aumento das importações, de 76,5 milhões para 86,5 milhões, no mesmo período, o que representa uma subida de 13,1%.


Contas feitas, o saldo da balança comercial, embora se mantenha confortavelmente favorável a Portugal, desceu 27,9%, de 343,6 milhões de euros, em 2016, para 247,6 milhões, no ano seguinte.


A queda das exportações para Moçambique é uma constante desde 2015, ano em que atingiram um pico de mais de 600 milhões de euros, mas desde então estão a cair, para 420,1 milhões em 2016 e 334 milhões no ano passado.


As importações de bens e serviços moçambicanos, por seu turno, até subiram em 2017, para 86,5 milhões, mas estão ainda bastante abaixo dos quase 120 milhões de euros de 2013, o valor mais alto dos últimos cinco anos.


A redução do volume de trocas acompanha o número de empresas exportadores para Moçambique, que passaram de 3.028 em 2015 para 1.849 no ano passado.


Portugal é o sétimo fornecedor de bens a Moçambique, numa lista liderada pela China, e é 20º cliente de Moçambique, depois de ter chegado a ser o sexto maior fornecedor, em 2013.


As Máquinas e Aparelhos, os Químicos e os Metais Comuns representam mais de metade das vendas de Portugal a Moçambique, enquanto que do país africano Portugal importa principalmente produtos agrícolas, nomeadamente crustáceos e açúcares.


As oportunidades de investimento em Moçambique vão estar na terça-feira em debate no auditório da AICEP, em Lisboa, e depois na quarta-feira, no Porto, numa iniciativa que conta com a presença do secretário de Estado da Internacionalização de Portugal, Eurico Brilhante Dias, do ministro da Indústria e Comércio, Ragendra de Sousa, e do diretor-geral da agência de captação de investimento externo moçambicana, a APIEX, Lourenço Sambo.


O ‘road-show’ por várias cidades portuguesas durante esta semana surge num contexto de desaceleração do crescimento da economia de Moçambique e de necessidade de captação de investimento externo para potenciar o desenvolvimento económico.




ANO…………..2013…….2014…..2015……2016……2017….VAR 17/16


EXPORTAÇÕES…..456,9….. 482,1…..601,7…..420,1…..334,0…..-20,5%


IMPORTAÇÕES…..119,9……84,5……83,4……76,5……86,5……13,1%


SALDO………..337,0…..397,5…..518,3…..343,6…..247,6…..-27,9%


Valores em milhões de euros


FONTE: AICEP




MBA // PJA

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Saldo positivo das trocas com Moçambique caiu 28% em 2017 para 247,6 milhões

O saldo da balança comercial entre Portugal e Moçambique piorou quase 28% no ano passado, para 247,6 milhões de euros, devido à redução de mais de 20% das exportações, e à subida de 13% nas importações.