França proíbe o uso de telemóveis nas escolas

França proíbe o uso de telemóveis nas escolas

O governo francês pretende acabar com o bullying entre os jovens e melhorar os resultados escolares.

A partir do próximo ano letivo, entre setembro e outubro, vai ser estritamente proibido que entrei telemóveis nas escolas francesas. A decisão foi aprovada esta quinta-feira pela Assembleia desse país e irá abranger as instituições de ensino básico e secundário. O objetivo, segundo o ministro da Educação francês Jean-Michel Blanquer, é “desintoxicar” o clima de distração nas salas de aula e o bullying entre crianças.

Para quem defende esta lei em França argumenta com o aumento do bullying online, acesso à pornografia e a dificuldade em criar relações interpessoais. Além disso, o ministro da Justiça fala em “obsessão e extorsão” pelas marcas associadas aos telemóveis.

Por outro lado, o sindicato das direções das escolas, Phlippe Vincent diz que a medida não vai trazer grandes mudanças até porque as instituições e os docentes incentivam a essa mesma proibição. Ainda assim, a lei permite dar mais liberdade às escolas de aplicar o fim dos telemóveis, podendo estes ser colocados em compartimentos específicos ou utilizados em situações de emergência. Há também a possibilidade de proibir na totalidade sob pena de multas e processos.

Mais de 90% das crianças com mais de 12 anos têm telemóvel em França, segundo a proposta de lei. O debate está a gerar discussão em outros países.

Em total contraste, há quem reprove esta lei, salientando que os telemóveis são um avanço tecnológico que faz parte da vida das pessoas nos dias de hoje.

LEIA MAIS: Mundial2018: França anuncia proibição de transmissão de jogos em espaços públicos


RELACIONADOS